Você está aqui:   Serviços   >   Notícias do TCE
Alunos de Caratinga refletem sobre os males da corrupção
10/05/2018
"A corrupção começa nas pequenas coisas, mas gera grande destruição. Ela se manifesta de várias formas, por isso temos sempre que avaliar em quem podemos confiar." Essas sentenças são resultados de uma conversa franca da equipe do Tribunal de Contas do Estado (TCEMG) com alunos da Escola Estadual Professor Joaquim Nunes, em Caratinga, no Vale do Aço. A ação do Projeto Conhecer foi realizada na noite de ontem, 9 de maio, com a participação de 60 alunos do turno da noite, que cursam a Educação de Jovens e Adultos (EJA). 
 
Mesmo após um dia de trabalho, os estudantes estavam atentos à Fábula da Corrupção, que foi o ponto de partida da reflexão, apresentada pelos assessores da Presidência, Naila Mourthé, e da diretoria-geral, Paulo Vicente Guimarães. Depois da moral da história, a turma passou a conhecer as funções do TCEMG e a importância de cada cidadão apoiar os órgãos de fiscalização, levando ao conhecimento das autoridades os fatos que apenas os usuários dos serviços públicos sabem em detalhes. Ao final, foi apresentado o aplicativo para celulares e tablets Na Ponta do Lápis, um exemplo de canal pelo qual a sociedade pode exercer o controle social, apoiando a melhoria das escolas públicas. O evento teve o apoio da Diretoria de Comunicação Social do TCEMG.
 
A Escola Professor Joaquim Nunes está localizada em um complexo de bairros carentes de Caratinga, que reúne quase metade da população da cidade. Ao todo são 1089 alunos, sendo que 415 frequentam o período noturno. A profissional de Educação Selma Beatriz Bento está à frente da direção, como interventora, com a missão de implantar melhorias na instituição após um período em que a gestão escolar apresentou irregularidades. Ela aprovou a iniciativa do Tribunal: "eu penso que o caminho é este: conscientizar para garantir a participação, para garantir a fiscalização e uma gestão melhor dos serviços públicos para toda a sociedade", disse a educadora.
 
Texto: João Cerqueira